Escreva, clique aqui. Usuário cadastrado clique aqui
quarta-feira, 23/04/2014 | Comentar

Reouvindo Chico II – Meu caro amigo

Por Marcos Silva

A canção “Meu caro amigo”, parceria de Chico Buarque com Francis Hime, foi lançada em 1976. A ditadura Geisel anunciava “abertura” e praticava assassinatos – Manoel Fiel Filho, em janeiro, e os comunistas Angelo Arroyo, João Drummond e Pedro Pomar, em dezembro. A...

email twitter facebook imprimir
terça-feira, 06/03/2012 | Comentar

Ponderações (mas nem tanto)

Por Marcos Silva

Tem colunista de jornalão que procura justificar bobagens ditas apelando para a autoridade de Nelson Rodrigues.

Aviso I aos navegantes: Nelson era escritor, dos bons, dotado de poética própria. Quando falava sobre homens e mulheres, navegava no oceano dos possíveis, não no imediato de provocações rasteiras.

Aviso II aos navegantes: faz...

email twitter facebook imprimir
terça-feira, 06/03/2012 | 6 Comentários

Balanço do encontro de blogueiros

Abertura do Encontro de Blogueiros Progressistas da Grande Natal

Fotos de Lenilton Lima

TC

Cheio de coisas pra fazer nesse início de semana não comentei o Encontro de Blogueiros Progressistas da Grande Natal que ocorreu sexta à noite e...

email twitter facebook imprimir
terça-feira, 06/03/2012 | Comentar

A cidade desabafa

Por Enéas Athanázio
Transcrito de Página 3

Escrever o romance de uma cidade através de entrevistas, se não é inédito e, pelo menos, incomum. Procurar pessoas dos mais diversos ofícios, costumes e...

email twitter facebook imprimir
terça-feira, 06/03/2012 | Comentar

Ministério da Cultura libera R$ 6,4 milhões para realização de rodeios

AGÊNCIA ANDA

O braço organizador de rodeios da Ambev, a Brahma Super Bull, foi autorizada pelo Ministério da Cultura a captar de 6,4 milhões de reais para patrocinar os eventos. A intenção é custear, parcialmente com dinheiro público, a realização de 16 rodeios em oito cidades brasileiras.

email twitter facebook imprimir
Posts mais antigos

Poesia //

Ver todas
quarta-feira, 23/04/2014 | Comentar

A ETERNIDADE DE DEUS E DA TARDE

Por Eduardo Gosson

Para Suely Meneses

 São quinze horas

Na Pça. André de Albuquerque -

onde o português iniciou a Colonização

as repartições não vencem

a monotonia do quotidiano

 

Mas o repicar do sino

da igrejinha de Nossa Senhora

dos pretos do Rosário,

tendo o Rio Potengi

e a Cidade do Natal ao lado,

anuncia a beleza de Deus

e da tarde.

 

(17.04.2014)