Escreva, clique aqui. Usuário cadastrado clique aqui
quinta-feira, 24/04/2014 | 3 Comentários

Teimosa humanidade

Por Marcos Silva

Peço, se possível, a reprodução do texto “Teimosa humanidade”, de Noemi Jaffe (FSP, 24.4.14) neste blog. É um escrito sereno, preciso, profundo. Tenho orgulho de lecionar na Universidade onde essa escritora se doutorou.

************

Teimosa humanidade
Por Noemi Jaffe
FSP

Ridicularizar o desejo de mudança social, simplificá-lo com o epíteto...

email twitter facebook imprimir
quinta-feira, 08/03/2012 | Comentar

O que é o Ecad? E por que ele está cobrando direito autoral de blogs?

Audiência pública da CPI do Ecad em outubro, com Glória Braga e o senador Randolfe Rodrigues (centro)

Esta semana, o Ecad se tornou um dos assuntos mais discutidos por cobrar dinheiro de blogs que apenas embedaram vídeos...

email twitter facebook imprimir
quinta-feira, 08/03/2012 | Comentar

PSDB apresenta projeto para transformar Comitê Gestor da Internet em polícia

No dia em que ainda nem nos recuperamos do estardalhaço causado pelo ECAD com a sua cobrança a blogs e sites por “embedarem” vídeos do Youtube, chega a nosso conhecimento mais um projeto bomba sendo apresentado no Congresso Nacional.

email twitter facebook imprimir
quinta-feira, 08/03/2012 | Comentar

Dia 8 de Março: do feminismo à valorização conservadora da mulher

Por Alípio de Sousa

A valorização conservadora da mulher que se pratica nos discursos que usurparam a cena pública do 8 de março é antifeminista. É hipócrita e ardilosa.

aqui

email twitter facebook imprimir
quinta-feira, 08/03/2012 | Comentar

“Shame” retrata sociedade bombardeada pelo sexo

Por Elaine Guerini | Para o Valor, de Toronto

O diretor Steve McQueen diz que “Shame” é comentário sobre sociedade em que o sexo é vendido indiscriminadamente.

aqui

email twitter facebook imprimir
Posts mais antigos

Poesia //

Ver todas
quinta-feira, 24/04/2014 | Comentar

OS POETAS SUICIDAS

Por José Carlos Mendes Brandão

Eu amo os poetas suicidas.

Amaram demais a vida.

A corda tensa arrebentou.

Eu vomito quem não é quente nem frio, disse o Senhor,

e os poetas suicidas acreditaram: consumiram-se no fogo da         

                                                                             paixão.

Georg Trakl ouviu o silêncio de Deus, num poço, no bosque.

Cesare Pavese viu a morte nos próprios olhos.

Maiakovski quis ser um girassol.

Ana Cristina César bebeu a sua cota de fel. 

Mário de Sá-Carneiro ouviu o eco, o oco, o seco.

Paul Celan mergulhou no abismo de Deus.

Empédocles mergulhou num vulcão para provar que era Deus.

Os poetas suicidas amaram demais a vida.

Eu amo os poetas suicidas porque não veem,

como eu, indiferentes,

os dedos marcados na borda do poço.

                   Eu amo os poetas suicidas.

                   Como as coisas são apenas imagens,

                   escreveram poesia com a própria morte.