PAPO RETO com Mônica MacDowell

Destaque

#musicapotiguarnossosomtemvalor. Disso eu e, provavelmente, o leitor deste Substantivo, já sabemos. Mas por que o público potiguar não sabe, não conhece, não procura conhecer? Texto levantado aqui mesmo no portal levantou algumas explicações. Fato é que um grupo de produtores e artistas idealizou campanha para reverter esse quadro. E uma das pessoas à frente da ação é a produtora cultural Mônica MacDowell. Batemos um papo reto com ela a respeito:

1- Se a música potiguar tem valor, porque a necessidade de uma campanha para mostrar isso?
Recentemente você escreveu um artigo que demonstra bem o que acontece aqui com a nossa música potiguar. Temos muitos e grandes talentos, mas pouco público, especialmente em eventos pagos. Aliado a isso, muitas vezes o contratante, especialmente o poder público, não paga ao artista potiguar cachês condizentes com a qualidade de seu trabalho e parte do público se recusa a pagar couvert artístico. Essa campanha, junto com tantas outras iniciativas já existentes na cidade, busca contribuir para mudar esse quadro e conscientizar os contratantes de que o valor do artista está intrinsecamente ligado ao seu talento e não ao seu local de origem.

2- Por que a música potiguar não acontece? O problema seria a música ou o marketing?
Difícil não lembrar de Cascudo quando diz que Natal não consagra nem desconsagra ninguém. Mas o fato é que a música potiguar tem valor, muito valor. E a boa notícia é que tem vários artistas acontecendo, ainda que, em alguns casos, fora de Natal. Com essa campanha, criada voluntariamente pela Dois.a Publicidade, que já conta com a adesão de muitos artistas e com a parceria de várias organizações com histórico de valorização da música potiguar, como o SEBRAE, a Unimed Natal e importantes emissoras de TV e rádio – a serem divulgadas em breve – esperamos fazer ecoar um pouco mais o valor da música e do artista potiguar.

3- Até quando essa campanha se sustentará caso não haja adesão da população?
Estamos apenas no início da campanha – que nem sequer foi lançada – e já pudemos sentir o engajamento de um grande público em Natal, no show do Plutão Já Foi Planeta, que repetiu o slogan da campanha: “Música Potiguar, nosso som tem valor”. (link) Foi algo emocionante. Uma outra ação antes do lançamento, foi a publicação espontânea de vídeos de diversos artistas e simpatizantes da música potiguar repetindo o slogan com a #músicapotiguarnossosomtemvalor que teve milhares de visualizações e curtidas. Essas ações sinalizam para uma boa adesão do público e esperamos que a campanha possa trazer resultados concretos para os artistas que reflitam o valor de seu trabalho.

4- Seus projetos são sempre beneficiados pelas leis de cultura. O que acha delas?
As Leis de Incentivo à Cultura nos permitem realizar projetos que possibilitam aos artistas desenvolverem seus excelentes trabalhos musicais com grande qualidade técnica, acompanhados por profissionais competentes nas áreas de som, iluminação, palco, produção, mídia, entre outros. Além disso, com projetos incentivados, promovemos a democratização do acesso e podemos oferecer ao público mais opções culturais de qualidade. Lamentavelmente, desde agosto temos tido enorme dificuldade em captar recursos para projetos culturais após Decreto do Município que impede diversas empresas de patrocinar via Lei Djalma Maranhão.

5- Quem você pensa que é?
O que mais gosto de ser é tia.

————

APROVEITA E CURTE AÍ ALGUNS VÍDEOS GRAVADOS EM PROL DA CAMPANHA

15327457_1282103438515071_6825906538789368230_n

Gil Azevedo, da Suiça

Hilkélia

Simona Talma

Sávio Araújo

Margot Ferreira

Diogo Guanabara

Carlos Zens

Share:

Comentários

Leave a reply