Canção viralizada no whatsapp é interpretada por cantoras potiguares

Destaque

Talvez seja a carência do mundo por palavras tocantes. Talvez seja o didatismo dessas palavras o motivo de tanto sucesso. Não à toa Paulo Coelho tenha alçado, essa semana, o status entre os 100 maiores pensadores da atualidade. Ele fala direto à alma, sem joguetes linguísticos, sem poesia, sem a complexidade que muitas vezes uma boa literatura exige; sem meias palavras.

Fato é que faz umas semanas o vídeo de uma bela música intitulada Trem Bala viralizou no whatsapp. A compositora e intérprete é uma completa desconhecida, sequer com repertório pronto para shows ou portfólio artístico maior que uma página. Um vídeo e uma letra simples que, para surfar no clichê, fala ao coração.

Ana Vilela é uma paranaense de apenas 18 anos vista por 6,2 milhões de pessoas em poucos dias. Até então, uma auxiliar de um projeto social voltado ao ensino de música para crianças, e agora uma celebridade convidada para shows e entrevistas. A letra da canção alude, basicamente, ao ser e não ao ter, e o procurar ser feliz pelo sentir-se simples. Mensagem válida para a torcida do Flamengo, do Barcelona, do Qatar ou para uma tribo indígena do Bornéo.

Pelas terras cascudianas, duas gerações de novas cantoras aderiram à simplicidade dessa canção e produziram um videoclipe igualmente singelo. Mila Matoso, recém concorrente no programa The Voice, e Bia Vilar, vice-campeã no concurso de cantora mirim promovido pela FM 96, cantam juntas e têm repetido o sucesso, já com quase 250 compartilhamentos no facebook.

A letra da canção segue abaixo e, tal como previsões de horóscopo, vai servir para você, com certeza. Talvez porque seja “sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz”.

TREM BALA
(Ana Vilela)

Não é sobre ter
Todas as pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar
Alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar
Mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida
Que cai sobre nós

É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito
É saber sonhar
E, então, fazer valer a pena cada verso
Daquele poema sobre acreditar

Não é sobre chegar no topo do mundo
E saber que venceu
É sobre escalar e sentir
Que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo
E também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo
Em todas as situações

A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso, eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe
Pra perto de mim

Não é sobre tudo que o seu dinheiro
É capaz de comprar
E sim sobre cada momento
Sorrindo a se compartilhar
Também não é sobre correr
Contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera
A vida já ficou pra trás

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça teus pais
Enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir

Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça teus pais
Enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir

Share:

Comentários

Leave a reply