Poesia

Bloco do Eu Sozinho (antítese do folião)

arte

 

Ilustração: Picasso

 

Isolou-se o quanto pode.

Seu dia a dia foi
Um quase esconderijo.

Se mais espalhada,
Melhor a sombra, queria.

Cumprimentar alguém…
pra que? no duro.

Melhor deixar cada qual
No seu cada qual.

Se um está pra chegar…
É sair… escorregadia sombra.

Que não coincida jamais,
Nem se aceite formar par.

Ao se pôr o dia último
Que ninguém se dê conta!

Share:

Comentários

Leave a reply