Uma tarde movimentada no centro

Tácito Costa
Destaque

Foi bonita a homenagem ao poeta Eduardo Gosson no “Sábado de Ramos”. Ele estava lá, mesmo fragilizado por problemas de saúde. Também apareceram os amigos e a diversificada fauna que habita a Cidade Alta.

O sábado à tarde foi bem movimentado no velho bairro. No Bar do Zé Reeira aconteceu um São João tardio, no Bar de Nazaré e em outro bar na Gonçalves Ledo rodas de samba davam o tom. E na esquina da Ulisses Caldas com a Gonçalves Ledo, em frente ao Sebo de Ramos (Espaço Cultural Balalaika, mas quase ninguém conhece por este nome), o “Sábado de Ramos”. Tudo bem organizado, literatura, música, artes plásticas, uma feirinha de artesanato.

Muito boa a apresentação dos professores e alunos da Escola de Música da UFRN. Gostei, sobretudo, do cantor David Henry. Que voz esse rapaz tem! Acho que ainda ouviremos falar muito dele na cena musical potiguar. O combo do evento organizado pelo sebista Severino Ramos incluiu uma apresentação especial da querida Terezinha de Jesus, que brindou o público com canções que marcaram sua trajetória musical. Bacana o carinho do público com essa artista.

No ano passado o projeto, realizado no último sábado de cada mês, homenageou somente poetas mortos. Este ano é a vez dos vivos. Os próximos homenageados serão Diógenes da Cunha Lima e Lívio Oliveira.

Um parêntese. No domingo, Amelinha esteve no Faustão. Cantou suas músicas mais conhecidas. Uma cantora da geração de Terezinha, também com repertório ancorado na música nordestina. No entanto, a primeira conseguiu maior projeção nacional, embora considere que elas se equivalem musicalmente. A sorte nem sempre sorrir para todos.

Share:
Tácito Costa

Comentários

2 comments

  1. Cellina Muniz
    Cellina Muniz 2 agosto, 2017 at 21:28

    Tácito querido, eu estive lá. Se te vi, não lembro. Sei que foi mais um dia massa em que a gente vai na garra e na raça. Prefeitura e governozinho de merda esses do RN e de Natal, que não conseguem nem capinar o mato das praças, enquanto @s artistas fazem e acontecem sem incentivo nenhum desse poder público que supostamente nos representa. Parabéns Maestro Franklin Nogvaes, parabéns Maria Clara! Que bom que a vontade de potência da gente faz acontecer!

  2. Tácito Costa
    Tácito Costa 4 agosto, 2017 at 16:32

    hahaha… quando a gente se encontrou, nos abraçamos, e você reclamou que havia chegado cedo para o evento, que começou somente no final da tarde.

Leave a reply