Mais

Pílulas para o Silêncio (Parte CXXII)

Vuela mi corazón unido con los pájaros y deja entre los árboles un invisible rastro de alegría y de sangre. ...
CrônicaDestaque

Pílulas para o Silêncio (CXX)

Poeta: uma criança em frente do papel. Poema: os jogos inocentes, Invenções do menino aborrecido e só. (Adolfo Casais Monteiro, ...
Mais

Pílulas para o Silêncio (Parte CXIX)

  Reduziu seus compromissos acentuadamente, a fim de gozar do apanágio do nada. Com o passar do tempo, pôs-se a ...
CrônicaMais

Pílulas para o Silêncio (Parte CXVIII)

A melhor voz que há em mim é o silêncio. Cerzido no manto do tempo pela agulha da espera, costurado ...
Mais

Pílulas para o Silêncio (Parte CXVII)

  Não me cante ladainhas Faça-me sinfonias Abraços em profundezas Cantos de noite fria (Denise Emmer, em Lampadário) Não me ...
Geral

Pílulas para o Silêncio (Parte CXVI)

País de agosto Que o poema vista de domingo cada dia e atire foguetes para dentro do quotidiano. Que o ...
Geral

Pílulas para o Silêncio (Parte CXV)

Em vez de flores, pães   Trouxe-te flores, colhia-as no início do caminho. Se têm cravos ou espinhos? Não sei, ...
Geral

Pílulas para o Silêncio (CXIV)

Aquella música que nunca acepta su armonía es armonía: (Aníbal Núñez) Aquela música que dobra no ouvido do silêncio, e ...
Geral

Pílulas para o Silêncio (Parte CXIII)

Para José Almeida Júnior Um beija-flor, apesar do seu bico doce e de suas asas de arco-íris, não transforma o ...
Geral

Pílulas para o Silêncio (Parte CXII)

Há muitos indivíduos que nasceram para raciocinar mal, outros para não raciocinar e outros para perseguir os que raciocinam. (Voltaire, ...