segunda-feira, 03/12/2012

por: DAMATA

Beba do Samba. Chama por todos os sambistas

No dia do Samba nossa homenagem aos 70 anos de Paulinho da Viola

Sambar é chorar de alegria / É sorrir de nostalgia / Dentro da melodia.
(Noel Rosa)

Paulinho da viola, Paulo César Batista de Faria é a síntese do que ha de melhor no samba. Representante direto da escola formada por Paulo da Portela, Sinhô, Wilson Batista, Geraldo Pereira, Ciro Monteiro e todos os grandes sambistas deste meu País: Branco, negro, mulato e cafuzo. .
Paulinho nasceu no bairro de Botafogo, RJ, no dia 12 de novembro de 1942. Vascaíno e Marceneiro. A simplicidade em pessoa. A música feita sem pressa e sem compromisso com o comercial. Sua música tem muita riqueza melódica e harmônica. E para aqueles que pensam que o samba vai acabar “só se for quando o dia clarear”

Filho do grande músico violonista Cesar Faria, que o acompanhava em shows memoráveis. “Meu pai sempre me dizia, meu filho tome cuidado, quando penso no futuro. Não esqueço meu passado.” Grande amante do chorinho e do samba sincopado Paulinho é a essência do que há de mais autentico no samba. Na década de 70 do século convidou o célebre conjunto Época de Ouro, onde tocava seu pai, para lhe acompanhar num show memorável, Sarau. Em Bebadachama (chamamento) de Paulinho a nossa oração a todos os grandes sambistas. Parabéns a todos eles no seu dia.

http://letras.mus.br/paulinho-da-viola/278688/

Um mestre do verso, de olhar destemido,
disse uma vez, com certa ironia :
“Se lágrima fosse de pedra
eu choraria”
Mas eu, Boca, como semrpe perdido
Bêbado de sambas e tantos sonhos
Choro a lágrima comum,
Que todos choram
Embora não tenha, nessas horas,
Saudade do passado, remorso
Ou mágoas menores
Meu choro, Boca,
Dolente, por questão de estilo,
É chula quase raiada
Solo espontâneo e rude
De um samba nunca terminado
Um rio de murmúrios da memória
De meus olhos, e quando aflora
Serve, antes de tudo,
Para aliviar o peso das palavras
Que ninguém é de pedra

Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadosamba
Meu bem
Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadachama
Também

Boca negra e rosa
Debochada e torta
Riso de cabrocha
Generosa
Beijo de paixão

Coração partido
Verso de improviso
Beba do martírio
Desta vida
Pelo coração
Bebadachama (chamamento)

Chama que o samba semeia
A luz de sua chama
A paixão vertendo ondas
Velhos mantras de aruanda
Chama por Cartola, chama
Por Candeia
Chama Paulo da Portela, chama,
Ventura, João da Gente e Claudionor
Chama por mano Heitor, chama
Ismael, Noel e Sinhô
Chama Pixinguinha, chama,
Donga e João da Baiana
Chama por Nonô
Chama Cyro Monteiro
Wilson e Geraldo Pereira
Monsueto, Zé com fome e Padeirinho
Chama Nelson Cavaquinho
Chama Ataulfo
Chama por Bide e Marçal
Chama, chama, chama
Buci, Raul e Arnô Cabegal
Chama por mestre Marçal
Silas, Osório e Aniceto
Chama mano Décio
Chama meu compadre Mauro Duarte
Jorge Mexeu e Geraldo Babão
Chama Alvaiade, Manacéa
E Chico Santana
E outros irmãos de samba
Chama, chama, chama

Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadosamba
Meu bem
Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadosamba
Bebadosamba, bebadachama
Também

Postar Comentário