MaisPoesia

A beleza mais bonita

A cigarra foi ao jardim,
lá viu uma cena engraçada,
a história de um beija-flor
que não tinha namorada.

Não tinha porque era apenas
um beija-flor pouco formoso,
desses que, quando voam,
ninguém vai dizer, que charmoso!

Ninguém olhava para ele,
Era um beija-flor sozinho,
Toda beleza sua era o bico
Todos fugiam do seu ninho

A cigarra ficou tão triste
com aquela história de desamor,
que gritando pra ele disse:
– Case com alguém, por favor!

Ela ficou com tanto incômodo
Que procurou o beija-flor
descobriu que ele era virtuoso
mas que a solidão o trazia dor

Ela pensou – como pode isso?
No mundo só aparência importa?
E o coração puro das pessoas?
Não vale em nenhuma hora?

E quanto mais eles conversavam
Mais ela se admirava do beija-flor
como ele era simples e generoso
como tratava a todos com amor

A cigarra não queria se conformar
como ele ainda vivia sozinho
e sem perceber estava apaixonada
doida para nele fazer um carinho

Nisso percebeu a lógica do mundo
de como somos tão enganosos
só olhamos para o lado de fora
não importa se somos bondosos

Como podemos ser superficiais
com o essencial não nos importar
julgamos com frágeis valores
para o interior não aceitamos olhar

Beleza exterior é questão de sorte
Não podemos nela interferir
mas beleza interior é questão de caráter
de escolher como ser e agir

Cuidar da mente e do espírito
é tão sério quanto se embelezar
Não nasça belo, se faça belo
preserve o que melhor em ti há

O beija-flor mais bonito ficou
depois que a cigarra o conheceu
ficou charmoso, alegre e astuto
até ele mesmo se envaideceu

Por isso a cigarra amou o beija-flor
descobriu qual é a beleza mais bonita
a beleza que não só alegra os olhos
mas aquela que deixa mais doce a vida

Os dois viveram um romance sem fim
cigarra e beija-flor passaram a namorar
podiam atravessar o colorido das flores
podiam sobrevoar no azul do mar

A cigarra ficou ainda mais feliz
com o amor do virtuoso beija-flor
E hoje pra ele canta alegremente:
– Case comigo, por favor!

( Obs.: Livremente inspirado no poema “ A lua foi ao cinema”, de Paulo Leminski)

**************************
Acesse meu blog: http://elviseeu.blogspot.com.br/

Share:

Comentários

Leave a reply