AgendaMúsica

Rabeca nordestina será tema do projeto Conexão Felipe Camarão

Rabeca Luiz Paixão

Evento traz palestras, debates, oficinas e apresentação de rabequeiros.

Fotografia: Mestre Luiz Paixão, por Joa Azria.

O projeto socioeducativo e cultural, Conexão Felipe Camarão, realiza nos dias 19 e 20 de abril, um ‘especial’ sobre a rabeca nordestina.

O evento trará palestras, debates e oficinas gratuitas à comunidade, das 14h às 17h, na Escola de Saberes Conexão Felipe Camarão (Rua Maristela Alves, 579 –A).

No primeiro dia de programação, duas palestras: “Um sonho de Rabeca na arca da brasilidade”, com Caio Padilha (RN) e “Heranças musicais e currículo”, por Maristela Môsca (RN).

E tem a oficina de Rabeca Contemporânea, sob comando de Maciel Salu (PE).

Na sexta-feira (20), é a vez de Katharina Döring (BA) falar sobre “Educação musical através de repertórios tradicionais”.

Outra palestra do segundo dia será sobre “Rabeca Brasileira”, com Cláudio Rabeca (PE).

Uma oficina de Luthera será ministrada por Seu Elói.

Para encerrar, apresentação do Bando Fabião (RN).

O projeto Conexão Felipe Camarão é realizado pela ONG Associação Companhia Terramar, com patrocínio da Cosern e do Governo do Estado, através da Lei Câmara Cascudo.

O apoio vem da Rede de Educadores de Felipe Camarão e a realização é da

Conexão Felipe CamarãoProjeto em Felipe Camarão

O Conexão Felipe Camarão é um projeto educacional idealizado pela ONG Associação Companhia Terramar.

É desenvolvido na comunidade de Felipe Camarão, bairro da Zona Oeste de Natal (RN), considerado um dos berços da cultura potiguar.

Criado em 2003, realiza ações através da cultura regional, e contribui no desenvolvimento de crianças e jovens da comunidade.

O projeto fundamenta-se na cultura de tradição oral do bairro e seus patrimônios imateriais.

São eles: o Auto do Boi de Reis do Mestre Manoel Marinheiro, o Teatro de Bonecos do Mestre Chico de Daniel, a musicalidade do Mestre Cícero da Rabeca, a Capoeira do Mestre Marcos

E aposta em pressupostos político-filosófico de Anísio Teixeira, Paulo Freire, Darcy Ribeiro, Milton Santos, a educadora potiguar Lurdinha Guerra,

Pensar a relação entre cultura e educação, desenvolvimento e transformação social e cidadania é a proposta.

RabecaSobre a rabeca

Instrumento utilizado desde a Idade Média na Península Ibérica, ela tem sonoridade friccionada semelhante ao violino.

Mas é tida como uma versão mais rústica do órgão, apesar da enorme semelhança entre eles;

A rabeca é considerada singular, pois sua construção e o modo de tocar variam, sem padrão universal.

Ela apresenta variações em tamanho, formato, quantidade de cordas, afinações e materiais empregados para a confecção.

Share:

Comentários

1 comment

  1. Carlos Zens 12 abril, 2018 at 10:08

    Maravilha a rabeca tem sua magia intensa e não foi atoa que o Mestre Cicero da Rabeca acompanhou por 30 anos o Mestre Manoel Marinheiro do Boi de Reis-RN. Vamos ter a presença brilhante do potiguar Caio Padilha.

Leave a reply