Agenda

Especial DiversidadeS encerra temporada do Sarau Insurgências Poéticas

insurgencias

A poesia de Tania Lima, Daniel Valente e D’Freire; resistência feminina e feminista na arte, na arquitetura e no serviço social é o tema da Conversa de Bar; e o jazz de Haley Petzel fazem parte da edição de número 30 do Sarau Insurgências Poéticas nesta quarta, 18/10, a partir das 19 horas, no Bardallos.

Em meio ao obscurantismo político que o país está imerso, onde semanalmente temos notícias que põem a prova nossos direitos humanos, a arte aparece como possibilidade insurgente para falar sobre política e direitos humanos. Acreditando nisso o sarau insurgências poéticas se une a outros artistas e pesquisadores para falar sobre temas que mesmo latentes, permanecem invisíveis a alguns olhares seletivos.

Algumas dessas notícias pretendem difamar e censurar a força coletiva que a arte propõe, a arte é uma força política por excelência, e o Sarau Insurgências Poéticas junta sua voz a de outros artistas brasileiros para dizer não a toda e qualquer forma de censura na arte e na nossa diversidade de existência, de amor, de crença. É através da nossa arte é nosso grito de resistência.
Além de apresentar uma diversidade na programação de cada edição, O Sarau Insurgências Poéticas convida pesquisadores de outras áreas de conhecimento para debater e refletir sobre temas que tentam ferir nossas existências como “cura gay”; “censura na arte”; “censura na religiosidade”; “diretos humanos para LGBTs”, na tentativa de refletir, aprofundar e pensar caminhos existentes na cidade onde o nosso ser diverso possa se respaldar.
“Infelizmente, até agora os relatos não são dos mais esperançosos, mas acreditamos que falar sobre estes temas são urgentes neste momento de transformação que o país vem passando, no comando de um governo ilegítimo e que busca invisibilizar causas importantes para a existência das DiversidadeS no país” conta Thiago Medeiros lgbt, ator, poeta e produtor do sarau.
Para a conversa dessa semana o sarau convida três mulheres com diferentes áreas de resistência: Claudia Gazola – feminista integrante dos coletivos Leila Diniz e Articulação de Mulheres Brasileira; Maésia Mendes – mulher negra, nordestina e bailarina da cidade do Natal e Vani Fragosa – Assistente Social locada na secretaria de saúde do município, militante dos movimentos sociais, mulher e boemia, cada uma, do seu lugar de fala compartilham casos, experiências e reflexões acerca da diversidade sobre suas resistências como mulheres em Natal.
Os artistas que compõem a noite é a poeta e professora Tania Lima que aborda questões da mulher negra, através da literatura, o poeta Daniel Valente e D’Freire com leituras de poetas internacionais; discutir o papel objetificado da mulher na sociedade é tema do novo espetáculo “Manifesto Femina” do Comboio de Teatro, onde as atrizes Antonia Delgado, Kédma Silva e Tatiane Tenório apresenta um trecho deste novo trabalho; as amarras e as solturas e a liberdade do corpo da mulher é tema da performance da bailarina Rozeane Oliveira; a parte musical da noite é composta por Felipe Nunes, Humberto Diógenes e Luiz Renato; além da diversidade linguística do jazz de Haley Peltz, acompanhada por Nino Costa.
SERVIÇO:
O que? Sarau Insurgências Poéticas – Última temporada DiversidadeS
Quando? Quarta feira 18 de outubro
Que horas? 19 às 23 horas
Onde? Bardallos Comida e Arte (Rua Gonçalves Ledo, 678 – Cidade Alta)
Entrada colaborativa $ 10 concorra a uma tatuagem do Estúdio Aladim Tattoo
P R O G R A M A Ç Ã O:
#Poesia:
Tania Lima lança seu livro “Berimbau de Lata”
Daniel Valente
D’Freire
#Dança
Rozeane Oliveira
#Teatro
Manifesto Femina – Comboio de Teatro
(Antonia Delgado, Kédma Silva e Tatiane Tenório)
#ArtesVisuais
Felipe Bezerra
#Música
Haley Peltz e Nino Costa
Felipe Nunes, Humberto Diógenes e Luiz Renato
#EconomiaCriativa
Poemas Pra Levar
Livros de poetas do RN
Aladim Artes e Artesanias
Arte e encanto velas
Bazar de livros e cds

Share:

Comentários

Leave a reply