Agenda

Hoje encerra o IV Noneco e o presidente da Acerva Potiguar falou conosco

adriano-bozo

Evento tem festa com as bandas Mobydick e Sfinge na Cervejaria Continental

O IV Noneco encerra as atividades neste domingo (13) com uma festa na Cervejaria Continental, na Via Costeira, para celebrar o êxito de um evento que reuniu o melhor da produção artesanal Norte, Nordeste e Centro-Oeste brasileiro.

Com 2.000 litros de cerveja, de mais de 50 estilos diferentes, a organização é da Acerva Potiguar, Associação dos Cervejeiros Artesanais do Rio Grande do Norte, instituição com seis anos de fundação.

“Ver que o pessoal está crescendo, fazendo boas cervejas, elevando o nível das potiguares. É gratificante fazer parte disso”, comemora o presidente da associação Adriano Oliveira de Miranda.

Ele é cervejeiro caseiro desde 2011, mas conheceu o mundo da cerveja dois anos antes. Um dos membros fundadores da Acerva destaca a importância da cena potiguar na região Nordeste.

noneco_6

“A gente teve um papel de formação nas outras Acervas muito grande. Participamos ativamente na fundação de outras Acervas da região.

E situa a relevância dos cervejeiros potiguares para os vizinhos nordestinos.

“E por isso também, os dois maiores eventos de cerveja caseira estão aqui em Natal, o Noneco e o nacional das Acervas. Isso foi fruto de um trabalho com outras Acervas, sempre participando em nível nacional também”.

Adriano sabe que um evento como o IV Noneco é uma oportunidade para mostrar a quantidade de cores, aromas e sabores das cervejas.

“A questão da diversidade, geralmente, é um ponto que a gente toca muito. Porque soa bem impactante para a maioria das pessoas saber que tem 50 cervejas diferentes [no IV Noneco]. A maioria das pessoas só conhece um único estilo. Então acaba que isso é bem impactante para as pessoas que não estão acostumadas com essa diversidade”.

adriano-bozo-2

Adriano ‘Bozo’ preside a Acerva Potiguar, associação com 140 integrantes; ele é cervejeiro caseiro desde 2011 e está prestes a lançar uma cervejaria legalizada com mais dois sócios, a Raffe

Cultura cervejeira

Na presidência da Acerva Potiguar desde 2014, Adriano administra uma instituição com mais de 140 integrantes.

Uma das culturas que mais crescem no Brasil, mesmo com a crise econômica instalada, a produção de cerveja artesanal aqui no Estado começou a ganhar novos rumos com a legalização de duas cervejarias – a Holanda, de Natal, e a Bacurim, de Mossoró.

Trabalho grande pela frente, que a Acerva espera contribuir com capacitação para os profissionais locais – um dos destaques do IV Noneco foi a qualidade dos palestrantes.

A gestão frente à Acerva é um dos desafios para Adriano.

“É sacrificante, na medida em que é um hobby. Às vezes, a gente tem muita obrigação por um hobby. É uma coisa muito organizada e muito pesada que fica nas costas principalmente da diretoria”.

Nada que esconda sua empolgação com as atividades realizadas, sobretudo para o próximo ano, com o encontro nacional dos cervejeiros caseiros organizado em Natal.

Share:

Comentários

2 comments

  1. Breno Machado 14 novembro, 2016 at 10:47

    Um brinde a Bozo pelo excelente trabalho como presidente, a nós da ACervA Potiguar por todo o empenho e resultados incríveis nesse Noneco, e ao Substantivo Plural por servir de veículo dessa revolução, pela qual temos que conviver com o prazer e as agruras da nossa função de ponta-de-lança!

  2. Sergio Vilar 14 novembro, 2016 at 11:06

    Breno é só o começo. Tem um trabalho a ser feito para incutir essa cultura cervejeira por aqui. O evento foi massa, só ouvi elogios por lá. Vamos em frente que tem mais por vir! rs

Leave a reply