DestaqueGeral

“Ler Mulheres” para quê?

simone 2

Feira de Livros da Cooperativa Cultural vai levantar a discussão sobre a importância de ler e dar visibilidade a escritoras mulheres nessa quarta-feira, 5/04

Ser ou não ser uma pessoa leitora não depende de cor, sexo, credo ou idade, fato. Porém, é fato também que se for perguntado a um leitor quais seus escritores preferidos, ou mais lidos, muito provável que a grande maioria dos citados seja do sexo masculino. Sabe por que isso? Porque o mercado ainda é restrito para as mulheres e, sim com isso, os homens escritores acabam tendo mais visibilidade. Vou fazer um teste com você que está lendo esse texto: pense num escritor português, ou de língua portuguesa! Pensou?

Por acaso foi Eça de Queiroz? Fernando Pessoa? Mia Couto? Valter Hugo Mãe? Gonçalo M. Tavares? Alguém pensou em Inês Pedrosa? Maria Teresa Horta? Maniqueísmos à parte, a provocação vale pela reflexão. O assunto “Leia Mulheres” será tema de uma mesa redonda que ocorrerá nessa quarta-feira, 5, a partir das 9h30, durante a Feira de Livros da Cooperativa Cultural Edição 2017, que está acontecendo no Centro de Convivência do Campus da UFRN, desde ontem e segue até a próxima sexta-feira.

Abertura da Feira de Livros nessa terça, 4.

Primeiro dia da Feira de Livros nessa terça, 4. no Centro de Convivência do Campus da UFRN

A mesa foi uma proposição aceita pela Coordenação Geral da Feira, feita por José Correia Torres Neto, a um dos editores convidados, Carlos Fialho, do Jovens Escribas. Fialho, por sua vez, passou a bola para Beatriz Madruga, escritora e diretora executiva da JE, que vai mediar o bate papo entre as escritoras Maria Dal´Maz, Maria Luíza Chacon e Alice Carvalho. Inclusive, existe o site www.leiamulheres.com.br para quem quiser saber mais sobre a temática.

De acordo com Beatriz Madruga, Dal´Maz é mediadora em Natal desse projeto e que existe desde 2014 quando a escritora Joanna Walsh propôs o #readwomen2014, que consistia basicamente em estimular as pessoas a ler mais escritoras. O projeto foi tomando corpo e ganhando adeptas em várias cidades do mundo e no Brasil. Em Natal, afora Dal´Maz, são mediadoras do projeto Isabela Helena e Danielle Sousa. E também existe um grupo no Facebook “Leia Mulheres Natal RN”, para quem tiver interesse de participar das discussões, debates, ler artigos, e principalmente, literatura feita por mulheres.

Se existe uma escrita feminina ou não, Madruga prefere não entrar nessa seara. Para ela, a discussão está sempre em aberto e o tema é realmente polêmico. E o que importa é erigir o espaço político para a importância de ler mulheres, independente de outras nomenclaturas que engordurem o que é pura e simplesmente literatura.

Ilustrações em alta

Já amanhã (5), no mesmo horário, a mesa redonda vai evidenciar o trabalho de dois ilustradores que já publicaram livros, têm milhares de seguidores em redes sociais e contam histórias principalmente com seus desenhos. São, Aureliano Medeiros, que faz o Oi, Aure, e Luiza de Souza, do Ilustra Lu, sob mediação de Carlos Fialho. “Ambos já têm livros publicados pela Editora Tribo e são livros muito legais e nós vamos falar sobre como é o trabalho deles, o que têm feito e os projetos futuros”, adiantou Fialho.

 

D´Sales foi a primeira atração durante a Feira, a convite do NAC

D´Sales foi a primeira atração artística, pela manhã, a convite do NAC

 

Dá uma conferida na programação da Feira de hoje até sexta

Terça-feira,

16h – Lançamento do livro

Encouramento e Arreios do Vaqueiro no Seridó – Oswaldo Lamartine de Farias

Estande do Sebo Vermelho

17h Abner e Juninho

Palco do NAC

18h – Lançamento do livro

Coletânea Literatura Brasilis – Colección Potiguar (bilíngue espanhol/português)

Aluísio Azevedo Jr, Org

Local: Cooperativa Cultural

18h30

Exibição de curtas

Os animais têm razão -Dir. Alexandre Santos

Pegadas de Zila – Dir. Valério Fonseca

(Des) memória de um eu inventado – Dir. Renato Maia, Fabiana Bagdonas e Anne Penha

Roda de conversa sobre O mito da natureza selvagem entre cinema e literatura: explorando a obra Into the Wild – Antonino Condoreli.

Local: Galeria Conviv’art

 

Quarta-feira, 5/04

9h30 – Mesa Redonda Leia Mulheres

Maria Dal´Mas, Alice Carvalho e Maria Luiza Chacon

Local: Cooperativa Cultural

11h – Lançamento do livro

Novos Contos Potiguares

Organização de Thiago Jefferson Galdino

11h30 – Bando de Sax

Palco do NAC

 

17h – Gaya Dança Contemporânea

Palco do NAC

 

18h – Banda Braille e Ponto Positivo

Palco do NAC

 

Quinta, 6

9h30 – Mesa Redonda – A arte potiguar que ganhou o mundo

Com os artistas Oi, Aure e IlustraLu

Local: Cooperativa Cultural

11h

Lançamento do livro:

Holandeses no Seridó colonial – Olavo de Medeiros Filho

Local: Cooperativa Cultural

11h30

Grupo Potibones

Palco do NAC

17h – Sarau Poético com discentes de Letras  / Poesia Itinerante

Palco do NAC

18h

Lançamento dos livros:

Fé versus razão ou fé mais razão?, de Francisco Canindé dos Santos

O prisma social da Bíblia, Francisco Canindé dos Santos

Local: Cooperativa Cultural

 

18h30

Exibição de curtas

A concha e o clérigo – Dir. Germaine Dulac

Roda de conversa Cinema e literatura: os impossíveis de Antonin Artaud – Fagner França

Local: Galeria Conviv’art

 

Sexta, 7/04

9h30 – Insurgências Poéticas – Especial poesia RN. Com Felipe Nunes, Marina Rabelo, Thereza Nunes e Thiago Medeiros

Local: Cooperativa Cultural

11h – Lançamento de livro

A geografia do Cangaço, de Paulo Medeiros Gastão

Local: Cooperativa Cultural

11h30 – Big Band Jerimum Jazz

Palco do NAC

17h – Grupo de Dança da UFRN  / Grupo Musical Acorde

Palco do NAC

 

18h30

Lançamento do livro – Contos de uma Terra Desnuda

Jádson S. Pereira

Local: Cooperativa Cultural

 

 

Share:
Sheyla Azevedo

Comentários

Leave a reply