AgendaSociedade

Mulheres fazem videoarte para lutar contra  o fim do mundo

Foto/abertura: Mariana do Vale

Duas Estúdio promove imersão artística inédita com artistas mulheres para produzir videoarte contra a violência que só elas sofrem

Atualmente, 15 mulheres são mortas por dia no Brasil apenas pelo fato de serem mulheres. Isso equivale a uma morte a cada duas horas. E pelo menos 500 mulheres são vítimas de agressão física a cada hora no País. Isso representa 4,4 milhões de brasileiras (9% do total das maiores de 16 anos). Além disso, 22% das mulheres afirma ter recebido insultos e xingamentos ou terem sido alvo de humilhações (12 milhões) e 10% (5 milhões) ter sofrido ameaça de violência física. Sem falar em outras violências que as mulheres sofrem tanto e há tanto tempo.

Diante dessa realidade – que mais parece um fim do mundo – um grupo de artistas mulheres selecionado por meio de convocatória vai se isolar durante três dias (13 a 15 de outubro) numa casa na Lagoa do Bonfim para produzir uma videoarte, um grito contra essa violência – e o medo dela – que só elas passam todos os dias.

Foto Elisa Elsie

Foto Elisa Elsie

A iniciativa deste projeto – batizado de “A mulher e o fim do mundo” – é do Duas Estúdio, escritório e escola de fotografia mantido pelas fotógrafas Elisa Elsie e Mariana do Vale.

O projeto está sendo possível graças ao Edital de Economia Criativa do Sebrae 2017, no qual a ideia foi selecionada.

Podem participar todas as pessoas que se identifiquem como mulher, sem limitação de faixa etária, nacionalidade ou área artística de atuação.

Além das cinco selecionadas, haverá a participação de outras sete mulheres, no caso, a equipe: Elisa Elsie e Mariana do Vale, do Duas Estúdio; Elisa Sampaio, Lorena Torres e Manuela Lamartine, do Estúdio Proa, responsáveis pela identidade visual do projeto; Sarah Wollermann e Rafaela Bernardazzi, que cuidarão da captação de imagens e edição final do projeto.

A convocatória segue aberta até dia 29 de setembro. O resultado sai dia 2 de outubro. As propostas devem ser pensadas para vídeo e serão realizadas durante a imersão artística, na Lagoa do Bonfim. O lançamento da videoarte será na primeira quinzena de novembro numa sala de cinema do Cinépolis com entrada gratuita. A ideia é “responder com arte ao cenário caótico da contemporaneidade”.

Quem tiver interesse, pode acessar a convocatória pelo link www.duasestudio.com/amfm e mandar o material para o e-mailamulhereofimdomundo@gmail.com

A MULHER E O FIM DO MUNDO

O quê: imersão artística com o objetivo de produzir uma videoarte em resposta à violência que as mulheres sofrem todos os dias

Como se inscrever: acesse www.duasestudio.com/amfm; baixe a inscrição, preencha e mande para amulhereofimdomundo@gmail.com

Quando: inscrições até dia 29; resultado da seleção: dia 2 de outubro; imersão: dos dias 13 a 15 de outubro; lançamento: primeira quinzena de novembro, no Cinépolis

Por que: para responder aos feminicídios, ao silenciamento, ao machismo, à violência obstétrica, à censura e à objetificação do corpo feminino

Share:

Comentários

Leave a reply