AgendaMúsica

Musical “Eu e Meus Malandros” no Acabou Chorare

Após sucesso de público nas apresentações que ocorreram em 2016, o SEBRAE RN, através do Projeto Travessia de Ritmos, apresenta o musical “Eu e Meus Malandros”. Agora, em duas edições, nos dias 16 e 18 de novembro, às 20h, no Bar Cultural Acabou Chorare, em Ponta Negra, com entrada no valor de R$20.

O espetáculo conta a história de Peter (Zeca Santos), um jovem apaixonado pelo samba que partiu cheio de sonhos pra tentar a vida artística internacional e, anos depois, volta para sua terra Natal, reencontrando grandes figuras do seu passado. Em seu repertório, o musical presta homenagem a compositores potiguares como Debinha Ramos, Seu Luiz Antônio, Antônio Melé, dentre outros. Também conta com composições exclusivas para o Musical das compositoras Ana Fernândez e Marieta Maia, além de clássicos do samba nacional como Paulinho da Viola, Cartola, Benito di Paula, Nelson Sargento.

Em cena, quatro atores-cantores (Badu Morais, Eduardo Zayit, Silvana Martins e Zeca Santos) dinamizam o musical em momentos de humor e drama, prometendo prender o fôlego do público durante os 50min de duração. A direção artística é de Doc Câmara e produção de Zeca Santos e Rafaela Brito. A responsabilidade da parte musical está com os músicos Diego Carvalho, Henrique Caroço, Jane Eyre, Rafaela Brito e Toninho Melé, que elevam a atmosfera cenográfica com muito samba e efeitos sonoros.

Projeto Travessia de Ritmos

Idealizado por Zeca Santos, Travessia de Ritmos é um projeto transversal que utiliza a música, o teatro e a inovação social para oferecer gratuitamente 02 oficinas (Arte-terapia e Percussão), promovendo a economia criativa local e o resgate da autoestima destes sujeitos como protagonistas de sua própria história individual e sócio-familiar. Dessa forma, envolvendo artistas da Vila de Ponta Negra e das Rocas, o projeto visa o fortalecimento da identidade do território criativo para a construção da sua alteridade.

As oficinas oferecidas trazem a proposta de unir a Arte-terapia junto à luta Antimanicomial, através da realização de atividades de pintura em tela, ministrada pela artista plástica Rafaela Brito, e percussão, ministrada pelo percussionista Toninho Melé, aos pacientes de saúde mental provenientes do Hospital João Machado, Caps, população de rua e comunidade, dando-lhes autonomia e conexão com a arte. Nos dias 16 e 18 de novembro, os participantes das oficinas terão a oportunidade de mostrar o seu trabalho produzido durante a atividade na abertura do espetáculo musical Eu e Meus Malandros.

Share:

Comentários

Leave a reply