LiteraturaMais

Perfis literários: Clauder Arcanjo

Continuamos a abordar a vida e obra de alguns escritores, surgidos após o ano 2000 na cena literária do Rio Grande do Norte. Buscando traçar um panorama mais representativo possível, temos a finalidade, sobretudo de informar estudiosos e estudantes, com material de consulta e pesquisa.

Destacamos hoje o escritor Clauder Arcanjo que é natural de Santana do Acaraú (CE), e reside em Mossoró (RN), desde 1986. Engenheiro de formação, no universo das letras é poeta, ficcionista, cronista e ensaísta. Durante alguns anos foi professor universitário e é um dos idealizadores-coordenadores do programa Pedagogia da Gestão, na Tv a Cabo Mossoró (TCM), programa voltado para o incentivo às boas ações de gestão, educação e cultura na região Oeste do Estado. Clauder Arcanjo fundou juntamente com David de Medeiros Leite, a Editora Sarau das Letras, que atualmente chega à marca de 200 livros editados.

Durante anos, Clauder foi cronista semanal do Jornal “Gazeta do Oeste” (Mossoró), e usou por muito tempo o heterônimo Carlos Meireles, (homenagem a Carlos Drummond e Cecília Meireles) para resenhar textos literários, colaborando em sites, revistas e jornais de várias partes do país. Atualmente escreve para a versão on line do jornal “O Mossoroense”, para o site “Substantivo Plural”, do jornalista Tácito Costa e para a revista cultural on line “Kukukaya” administrada pelo escritor Alfredo Neves.

Publicou os seguintes livros: “Licânia” (contos), “Lápis nas Veias” (minicontos), “Novenário de Espinhos” (poemas), “Uma Garça no Asfalto” (crônicas), um livro de aforismos, edição português-espanhol, “Pílulas para o Silêncio” (Píldoras para el Silencio), e uma espécie de romance-folhetim, “Cambono”. Recentemente, organizou em parceria com David de Medeiros Leite, “Sarau das Letras – Entrevistas com Escritores” ; e com Ângela Rodrigues Gurgel e Raimundo Antônio, a coletânea “Café & Poesia”: volume 1. O escritor é membro da Academia Mossoroense de Letras (AMOL), da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Norte (AMLERN), da Sociedade Brasileira para Estudos do Cangaço (SBEC) e do Instituto Cultural do Oeste Potiguar (ICOP), havendo exercido a presidência desta instituição.

Clauder Arcanjo recentemente recebeu o titulo de cidadão norte-rio-grandense, que lhe foi concedido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, e na ocasião, discursou, dizendo a certa altura: “Minha Santana do Acaraú está um pouco enciumada, sabe que estou morrendo de amores pelo solo potiguar, mas devo dizer que nunca rompemos com nossa terra natal. Mas, o solo potiguar está marcado em minha memória afetiva”.

Esse cearense-potiguar irá lançar, no dia 14 de setembro próximo, um novo livro de contos, sob o titulo de “Separação”. Ainda tem no prelo, a novela “O Fantasma de Licânia” e “Carlos Meireiles: oficio de bibliófilo”, ensaios críticos e resenhas de sua autoria, dispersos em revistas e jornais.

Share:
Thiago Gonzaga

Comentários

1 comment

  1. José de Castro 6 setembro, 2017 at 23:55

    Admiro demais o trabalho desse escritor e também a sua atuação como editor na Sarau das Letras junto com o meu amigo escritor, David Leite. Tenho visto o zelo com que essa editora cuida dos livros publicados. E desejo longa vida a este cearense-potiguar e muitas e muitas obras em sua já consolidada carreira de escritor. Parabéns, Thiago Gonzaga por esta série de reportagens que vai descortinando um panorama produtivo das letras nestas terras de Poti.

Leave a reply