AgendaPoesia

Saiba como participar do 8º Concurso Internacional Poetrix

Stanford researchers assessed students from middle school to college and found they struggled to distinguish ads from articles, neutral sources from biased ones and fake accounts from real ones.

Vencedores serão publicados em livro; inscrições já estão abertas.

O mínimo é o máximo

O Movimento Internacional Poetrix (MIP) promove a oitava edição do concurso que irá selecionar 12 melhores poetrixtas nacionais ou estrangeiros, nunca publicados neste gênero.

Os autores selecionados terão seus poetrix publicados na 6ª. Antologia Poetrix, edição comemorativa aos 20 anos da criação deste gênero literário no Brasil.

Para participar, os poetrix deverão ser inéditos e escritos em português, inglês ou espanhol. Cada concorrente poderá inscrever de 5 a 10 criações.

A Edição Comemorativa deverá ser publicada no início de 2019, com os 12 melhores premiados neste concurso. Cada autor será publicado junto com a edição que trará poetas já consagrados nesse gênero minimalista.

A inscrição é gratuita e vai até o próximo dia 31 de maio. O resultado será divulgado no dia 01 de agosto deste ano e será divulgado em várias mídias e nos canais de comunicação do MIP.

Você encontra o Edital do Concurso AQUI

Goulart Gomes_Poetrix

Baiano Goular Gomes (1965) é inventor do gênero literário brasileiro que é uma espécie de ‘dissidência’ dos haicais japoneses.

A invenção do poetrix

É um terceto contemporâneo de temática livre, com título e um máximo de trinta sílabas, inventado pelo baiano de Salvador Goulart Gomes, no final da década de 1990.

Goulart é um dos fundadores do Grupo Cultural Pórtico, e ganhou mais de 60 prêmios literários em concursos de poesia, prosa e festivais de música.

Ele já publicou 12 livros e participou de 48 coletâneas publicadas no Brasil, Cuba, Espanha, USA, Itália, França e Coréia do Sul, com trabalhos divulgados em vários outros países.

O poetrix é uma ‘dissidência’ dos haicais japoneses (cuja temática valoriza a natureza), uma poesia minimalista que requer riqueza nas metáforas e neologismos.

Para muitos, é “poeminha de internet”, por ser breve, objetivo, de extrema fugacidade. É considerado a forma brasileira de fazer tercetos.

Mas, diferente do haikai, o poetrix requer título, que não entra na contagem silábica e pode complementar o texto.

Share:

Comentários

Leave a reply