St. Deutsch: A mais brasileira das tradições alemãs

Breno Machado
ColunistasGastronomia

Muitos são os que posicionam Brasil e Alemanha como países diametralmente opostos – quer seja na economia, política, organização, trabalho, et cætera, et cætera…

E o confrade vai concordar que não há nenhuma grande inconsistência nessas afirmações, não é mesmo?

Os germânicos são consagrados como um povo metódico, organizado, por vezes, até como sisudo. Já nós… bem, acredito que eu não precise explicar muito.

Mas se existe um dado cultural que une dois países tão distintos, quem acompanha nossos papos há um tempo já sabe: é a vocação para a festa!

Não fosse assim, a Oktoberfest não seria um dos eventos alemães mais populares em nosso país, como já conversamos aqui, combinando tão bem a tradição bávara com a nossa alegria… e, o óbvio ululante, com a nossa paixão por cerveja.

Então não seria impossível pensar que essa vocação poderia ser traduzida em um rótulo fabricado no país, mas com raízes fortes na terra do 7 a 1.

noneco_3Denominador comum

Já falamos em outra oportunidade sobre a cervejaria paranaense Von Borstel, fundada por pai e filho descendentes de alemães e que resolveram transformar a paixão por cervejas em realidade de negócio. Pois bem, confrade, fatalmente eles não deixariam de homenagear suas origens.

Daí surgiu a St. Deutsch (Pronuncia-se: “zâint dóitche”), uma German Pilsner – estilo que agrada paladares de ambos os países, e que reflete todo o estudo que tiveram para seguir a Lei de Pureza Alemã, e complicado de se reproduzir, ainda mais com tanta personalidade como é o caso da St. Deutsch.

Intercâmbio engarrafado

De um dourado brilhante, com excelente formação de espuma, a St. Deutsch entrega a experiência de uma autêntica Lager alemã.

O aroma de pão e malte surge com notas herbáceas suaves, porém marcantes (proveniente do processo de dry hopping com o lúpulo alemão Hallertau Mittelfrüh).

No palato, vem malte, cereais, biscoito e um leve e resinoso amargor, o que garante uma drinkability altíssima.

Detalhe também para a belíssima garrafa Artesanal 500, idealizada pela Owens Illinois (O-I) com tecnologia My Pour, que permite ao confrade total controle sobre a formação do colarinho.

von-borstel-st-deutsch-3Notas da St. Deutsch

Se o confrade procura uma cerveja de qualidade e que lhe dê autonomia para beber a festa inteira sem passar (muito) vexame, a St. Deutsch é uma excelente escolha.

É uma produção brasileira que não fica devendo a muitíssimos rótulos internacionais.

E se durante o evento alguém vier com essa conversa bairrista, peça licença a essa pessoa já que, no momento, você está exercendo a mais brasileira das tradições alemãs.

Ou seria o contrário? Ein prosit!

Já conhece a St. Deutsch? Ficou com vontade de conhecer, ou provou depois de ler nossa coluna? Tem dicas de lugares para encontrá-la, ou de alguma harmonização interessante? Não deixe de postar seu comentário neste nosso espaço de divulgação da cultura cervejeira.

von-borstel-st-deutsch-2E então, que cerveja é essa?

Nome: St. Deutsch

Cervejaria: Von Borstel

País de origem: Brasil

Estilo: German Pilsner

Álcool: 5% ABV

Harmonização: Sanduíche de costela, sushi, caranguejo.

Temperatura ideal: 0 – 4 °C

Copo: Pilsner

Média de preço: R$ 20 – 25 (Garrafa de 500 ml)

Distribuidora: Adax Brasil Distribuição e Representação (www.facebook.com/adaxbrasil)

Onde encontrar: na Mestre-Cervejeiro (CCAB Petrópolis), Barbearia do Escocês (Espaço 1584, Candelária) e na Ein Bier, Bitte! (www.instagram.com/einbierbitte_).

Gostou dela? Recomendo Evil Twin Low Life, Bamberg O Calibre e Invicta Hellbeirão Pils

 

Share:
Breno Machado

Comentários

Leave a reply