A música universal do potiguar Urbano Medeiros

DestaqueMúsica

Há alguns dias, desfrutamos da maravilhosa música de Urbano Medeiros (acesse o site dele). Ele estava em um programa de TV Internacional, falando sobre improvisação da música instrumental.

Com tranquilidade e segurança, expunha os seus pontos de vista, explicava com conhecimento profundo o que vive no seu dia-a-dia. Falava como se estivesse no aconchego da sala de sua casa, junto aos seus familiares. Para ele tudo isso é simples como respirar… Não consegui desviar a atenção das suas palavras por nenhum momento. Eu queria aproveitá-las ao máximo e temia que algumas delas se perdessem.

E a sua música, meu Deus, como ele consegue extrair lá do fundo da alma melodias tão divinas? Digo que são divinas sem medo de errar, pois acredito que tudo que é belo vem de Deus.

É um momento de êxtase, de experiência transcendental se envolver com a sua música. Fico imaginando quanto bem ele faz, levando-a para as pessoas que sofrem no corpo ou na alma. A música pode curar, pode aliviar uma dor, pode nos arrebatar de um abismo.

O que achei mais incrível foi ouvi-lo descrever a sua forma de captar os sons. Parece haver um fio condutor ligando o seu coração ao saxofone e as impressões que ele capta transformam-se em sons. As imagens o inspiram e ele vê em sua mente a escala musical.

Olha para a montanha, ela se transforma em melodia. É como se ele entrasse na frequência dela. Imagine que coisa: captar a sensibilidade de algo inanimado. Outras vezes, a música vai surgindo do nada, talvez sejam imagens retidas no seu inconsciente.

Enquanto ouvia a sua explicação, eu me lembrei de que as poesias que escrevo, às vezes, se formam assim também, através de imagens que vejo, ouço. Às vezes, são transformadas em versos imediatamente, outras, ficam adormecidas e se despertam em momentos especiais.

Desde criança, a arte, em todas as suas manifestações, me atraiu. No final da adolescência, tive enfim a oportunidade de iniciar aulas de pintura e piano. Apesar de ter-me saído bem nessas aulas, faltava alguma coisa. As imagens que surgiam em minha mente, com riqueza de detalhes, com nuances de tons maravilhosos faziam pluft como uma bolinha de sabão quando ia pintá-las. Apagavam-se todas. Eu não conseguia trazê-las para a tela a minha frente. Se fechava os olhos elas ficavam retidas e, foi por isso, que experimentei pintar com as pálpebras assim, mas quando ia conferir estava aquela bagunça. Não havia sequer uma pincelada aproveitável. Fui perdendo a motivação, pois não queria copiar os modelos existentes.

A música exigia estudos freqüentes para que as partituras não fossem esquecidas. Além disso, eu também não sabia tirar no piano as melodias que eu criava. Mas com as palavras era bem diferente. Esse transporte era realizado com a maior tranquilidade, nem precisava buscá-las. Elas surgiam em grande quantidade e eu fazia delas o que bem quisesse.

O abstrato podia ser registrado de uma forma tão clara como se fosse fotografado pela câmera digital mais evoluída. Foi por causa disso, que me dediquei com exclusividade à escrita. As outras coisas, vou deixá-las para a terceira idade, se acaso um dia chegar lá.

Talvez tente novamente realizar esse transporte e, tendo a serenidade como companheira da velhice, talvez o consiga. Urbano consegue fazer isso brincando. É o dom que recebeu de Deus. Só isso explica a sua facilidade em captar instantaneamente os sons no ar, nas nuvens, no espaço, no universo.

O seu saxofone fica inteiramente sob seu comando e os dois parecem um só. É tanta harmonia! Tanta cumplicidade! Que coisa mais linda! De repente, a apresentadora se despede. Meu Deus, não pode ser!

Volto-me para Paulo e pergunto: “Já acabou?!” Paulo diz: “Sim. São dois blocos!” Falei pesarosa: “Não é possível, passou tão rápido!”

Fiquei por alguns momentos como uma criança que prova um pedaço delicioso de uma torta e depois a retiram de sua frente. Mas o sabor daquele momento ainda perdura e é sentindo-o, que escrevi esse texto.

Déa Miranda é jornalista e escritora.

Share:

Comentários

35 comments

  1. DR. ITAMAR E SÔNIA 12 janeiro, 2018 at 10:08

    ESTE HOMEM TEM UM VALOR IMENSURÁVEL. MUITO MAIS CONHECIDO LÁ FORA QUE AQUI NESTE PAÍS INGRATO… LÁGRIMAS. ORGULHO PARA NOSSO SOFRIDO NORDESTE.
    SÓ O SUBSTANTIVO PLURAL PARA FAZER ESTE TRABALHO LINDO.
    UM BEIJO DE PAZ – OSCULUM PACIS – DE JOÃO PESSOA !!!

  2. Francisco Sociólogo 12 janeiro, 2018 at 10:17

    fan-tás-ti-co
    vi seus cds para vender nas melhores lojas de música de Paris-Fr.

    grato ao substantivo|plural

    urbano é um gênio – mas um gênio pleno da humildade do seridoense.
    abraço p/ vcs

  3. RITA VIEIRA - jornalista 12 janeiro, 2018 at 10:34

    Um beijo desta velha jornalista carioca, mas filha de potyguares, para o grande TÁCITO COSTA por publicar esta crônica.
    Não se espante se Urbano Medeiros, na sua “loucura” seridoense entrar, um dia, aí na redação tocando divinamente para vcs. Coisa de super dotado. Tem ouvido absoluto.
    Com admiração do alto dos meus 75 anos
    Att. Rita

  4. Dr. Yossef - YISRAEL 12 janeiro, 2018 at 10:48

    S H A L O M, a m i g o s de Natal
    Urbano Medeiros = wonderful, divine

    Kiss of Yisrael

  5. elias rabinovic 12 janeiro, 2018 at 10:52

    Fantástico
    Sublime
    Linda criatura
    Gênio Norte-Riograndense
    Humilde
    Não deixou o sucesso subir na cabeça…
    Diferente
    É plural e singular

  6. Psiquiatra Marcelo Carvalho 12 janeiro, 2018 at 11:16

    um exemplo – maestro e humanista de primeira
    nasceu pobre, sempre viveu pobre e morrerá pobre por não EXPLORAR ninguém com a sua ARTE
    dia desses o vi tocando numa casa de para doentes mentais, franciscanamente
    criatura despojada. e viva o Rio Grande do Norte de Cascudo, de Tácito, de Diógenes, de Sanderson, de Urbano, de Felinto Dantas……………………………………….
    amo vcs

  7. JOSÉ KARAMALAK - GAÚCHO 12 janeiro, 2018 at 17:28

    URBANO MEDEIROS é o instrumentista mais importante da atualidade, juntamente com Hermeto Pascoal e Egberto Gismonti. O fã clube deste MESTRE é grandíssimo aqui no sul do país. Conheço Natal e gosto muito desta terra simpática de gente do coração aberto. Adoro o estilo dos potyguares. Abertos para o mundo.
    Grato pela matéria, foto e vídeos.
    Saudações de Porto Alegre.
    P.S; passei a ser leitor assíduo do Substantivo Plural, ok?

  8. Coronel Antonio 12 janeiro, 2018 at 18:26

    Bravooooooooooo !!!!!
    ESTE MESTRE SERIDOENSE MERECE DESTAQUE
    MERECE GLÓRIA
    MERECE RECONHECIMENTO
    LÁGRIMAS ROLAM NO MEU ROSTO
    QUEM FALOU QUE MILITAR NÃO CHORA ??? (rsrsrs)
    GRATIDÃO PROFUNDA A ESTE BLOG CULTURAL E BELO.
    TRABALHO EM S.P – SERVI EM CAICÓ – 1 BEC

  9. Míriam Pianista 12 janeiro, 2018 at 22:04

    e b a a a a !!!!!!!!!!!!!!!
    d e o g r a t i a s.
    até que enfim um veículo de c o m u n i c a ç ã o natalense m o s t r a
    um filho da terra.
    célebre n o mundo t o d o !!!!!!

  10. KARINE BACH SCUSTTER 13 janeiro, 2018 at 18:27

    Mestre Urbano Medeiros foi e será meu eterno professor de música. Hoje sou médica e musicoterapeuta. Aprendi muito mais com MESTRE URBANO que na Universidade. Ele é um fenômeno da Mãe Natureza. Também a pessoa mais humilde e simples que conheci. Esposo, pai e avô exemplar! Muito conhecido na Suécia onde tem até fã clube.
    Beijos pra vocês do Substantivo-Plural. Já são minha família virtual.

  11. Mohana dos Santos 14 janeiro, 2018 at 22:04

    Caros amigos (as) do SUBSTANTIVO PLURAL,
    cordiais saudações.

    E sou o Mohana dos Santos, publicitário que cuida – quando possível – das publicações/postagens do grande mestre URBANO MEDEIROS.
    Ficamos muito lisonjeados com a matéria veiculada neste conceituado blog cultural e muito belo da cidade do Natal/RN. Urbano, em viagem, pediu que eu escrevesse em sinal de gratidão a vcs, em especial ao preclaro jornalista Tácito Costa. O nosso mestre potyguar é uma criatura de raríssima sensibilidade. O mesmo tem galgado patamares altíssimos com sua MÚSICA UNIVERSAL. Gênio.
    Grande. Grande. Grande é o nosso Urbano que muitas vezes é tão rural. Paradoxo. Urbano também é poeta e escritor. Dos bons. Chego até a ter a “tentação” de pensar que o lindo RN ainda não conhece este filho ilustre…
    Termino com um beijo fraterno, daqui de tão longe.

  12. patricia pimenta 15 janeiro, 2018 at 11:51

    Aqui das Minas Gerais externizo a minha admiração por Urbano Medeiros. Pessoa de extrema sensibilidade e humildade . Seu som nos conecta com o céu. Parabéns ao substantivo plural pela excelente matéria!!!! Bjs. Patricia Pimenta -cantora

  13. Marco 15 janeiro, 2018 at 21:25

    Este santo homem é a prova inconteste de um artista perfeito.
    Como também o é, a prova do descaso da sociedade para com nossos artistas.
    Vivem e morrem na pobreza por não serem valorizados e reconhecidos como vates.
    Nestes dias ele passa por grandes dificuldades. De saúde e de dinheiro.
    Cunhei uma frase para confrontar o estabelecido momento que vivemos:
    “Quando uma cultura se deixa invadir por uma cultura externa,
    é porque essa cultura era miúda e insignificante, do tamanho do povo que a deixou morrer.”

  14. Jorge D. Pereira 16 janeiro, 2018 at 10:29

    Urbano Medeiros é um gigante. Produz músicas que tocam almas e transformam vidas. Acompanho o trabalho de Urbano desde 1998, quando tive a graça de conhecer sua trajetória musical por meio de um canal televisão. Parabenizo a autora da matéria e ao Substantivo Plural por disponibilizá-la. Por fim, ao Maestro Urbano desejo muito trabalho e sucesso!

  15. Chico Fole 17 janeiro, 2018 at 15:53

    URBANO é um fenômeno da Mãe Natureza.
    ELE tem ouvido absoluto.
    COM 4 anos já encantava o povo de SÃO JOÃO DO SABUGI-RN.
    GRATIDÃO a vcs pela matéria e vídeo e cd.
    BEIJÃO

  16. RITA VIEIRA - jornalista 18 janeiro, 2018 at 11:17

    Tácito grandíssimo jornalista,
    Urbano fez um doc., tem meses, para a Polônia. Lindo documentário.
    Meu velho esposo, foi músico da Sinfônica aqui no Rio, sempre diz em alto e bom tom que nunca ouviu um clarinetista do som mais bonito que o nosso mestre potiguar.
    Meu agradecimento desta velha jornalista aposentada que antes de partir quer conhecer o SERIDÓ pleno de valores.
    Beijo fraterno, Tácito!!!!! O que precisar aqui na Cidade Maravilhosa é só falar. Riograndense do norte aqui em casa é da FAMÍLIA, viu???

  17. AGNALDO SALMED 22 janeiro, 2018 at 19:15

    Há muitos anos que tomei conhecimento da Música do potyguar Urbano Medeiros. Tudo começou com um presente das mãos de um colega médico. Confesso humildemente que nunca mais fui o mesmo. A Música dele tem um impacto, uma transcendência, uma força curativa que, creio, vem do ETERNO.
    Quando tive a oportunidade SAGRADA de ir a Caicó-RN adquiri toda a sua obra. São mais de 3O cds, livros, dvds, partituras, etc, etc……… Mas não é um alienado de direita não.!!! Carrega no bojo de sua ARTE o sofrimento, os desafios, a seca e os aperreios do Seridó sua região que nunca saiu de sua ALMA.
    Salve o “velho” Urbano.
    Deixo aqui com muita simplicidade para me corresponder com os amantes da arte/cultura – RN – que ficam tão longe da minha casa… de minha terra…
    doutoragnaldosalmed@gmail.com

  18. dra. Mônica Costa Azevedo 31 janeiro, 2018 at 08:53

    Atenção!!! como médica que sou afirmo que a MÚSICA de Urbano Medeiros é 100% terapêutica. Uso com meus paciente. Resultados surpreendentes!!!
    Beijão da Bahia para vcs do SP.

  19. Mamede Neto 5 fevereiro, 2018 at 20:02

    Postem mais coisas sublimes do mestre dos mestres Urbano Medeiros.
    Nós precisamos.
    Preclaro Urbano.
    Primo de Ariano Suassuna.

    Gratidão por existir o SUBSTANTIVO-PLURAL.

  20. r o s a d a n t a s 14 fevereiro, 2018 at 15:33

    tenho a honra de ter sido aluna do grande m e s t r e Urbano em Ouro Branco. Ele era bem novinho. um professor cheio de humildade e humanismo. nunca usou do poder para nos abafar, pisar, oprimir. nunca. já passa de quarenta anos que ele foi meu mestre. nunca mais o encontrei… lágrimas de saudades, prof.
    fico contente de vê-lo neste melhor blog cultural do BR.
    bjsssssssssss

  21. Papangu de Cruzeta 18 fevereiro, 2018 at 14:57

    não me canso de ler sobre este nosso rio-grandense Urbano Medeiros.
    Camarada da melhor qualidade.
    Escrevam mais mostrando a sua arte. Vejam pelos comentários. Panegíricos.
    A BELEZA SALVARÁ O MUNDO – já dizia o grande escritor Russo.
    Vi uma palestra de Urbano sobre a ARTE ARMORIAL DO NORDESTE numa escola. Desde sempre tornei-me fã incondicional do mesmo. Criatura humilde esta.
    Abração substantivo e plural para vcs.

  22. Lucas Nery Santos 18 fevereiro, 2018 at 20:03

    sou sanfoneiro no Ceará, portanto, vizinho de vcs. assisti uma apresentação de urbano medeiros numa tv germânica. o cara deu um show!! urbano dá feedback e os empresários – musica – de Natal não se tocam… vou lutar para trazê-lo aqui em Fortaleza, no Festiva de Jazz. vai ser de arromba !!!!!!

    beijão do Lucas sanfoneiro – e viva nosso Nordeste rico em cultura

  23. sargento ivan pm 19 fevereiro, 2018 at 15:01

    ESSE CARA É PORRETA DE MAIS. SOZINHO – INSTRUMENTO: AULOS SERIDOENSE – E UM HUMILDE PANDEIRISTA FAZ UM FORRÓ MARAVILHOSO DESSE. GÊNIO É GÊNIO. URBANO É DO MESMO NÍVEL DE UM HERMETO PASCOAL, DE UM SIVUCA. SOU FÃ MESMO E PREGO: TEMOS QUE DIVULGAR ESTE VALOR NOSSO, POTIGUAR. GENTE SIMPLES, MAS DA MELHOR QUALIDADE EM TUDO QUE FAZ. VAI FUNDO, MESTRE URBANO UNIVERSAL !!
    ABÇ FRATERNAL

  24. Severino Gama - Vitória da Conquita 22 fevereiro, 2018 at 18:55

    Urbano Medeiros é o Elomar do saxofone. É algo fora do normal. Sumidade. Tem traço próprio !!!

  25. HELENA KAFA 24 fevereiro, 2018 at 16:58

    C O N H E Ç O
    Urbano de longas datas quando ainda tocava em conjuntos musicas – hj chamam de bandas, erradamente – em Caicó.
    É UM SER HUMANO
    de raríssima sensibilidade.
    Minha irmã namorou com ele.
    Urbano deveria se chamar HUMILDADE RURAL.
    Precisamos divulgar este OURO do RGN.
    beijosssssss

  26. NATÁLIA ARAUJO DA COSTA 26 fevereiro, 2018 at 15:33

    este sabugiense da gema, de família judaica sefaradita é CONSIDERADO UM DOS MAIORES MÚSICOS INSTRUMENTISTA do Planeta. Teve seu trabalho reconhecido pela UNESCO.
    quando virá a Natal ????
    beijo de afeto para vcs do S.P.

    Natália

  27. SERIDOENSE INCOMODADO 27 fevereiro, 2018 at 12:58

    EU TENHO UMA PERGUNTA PARA FAZER AOS NATALENSES – QUE NASCERAM EM NATAL, COM RAIZES FAMILIARES NA CAPITAL – P Q OS SERIDOENSES NÃO TEM VEZ AÍ??????????????????? SERÁ PRECONCEITO NAZI????

  28. Inês de Portugal 2 março, 2018 at 09:46

    Urbano Medeiros é um ícone da música mundial. Aqui em Portugal é super, hiper respeitado. Tocado e entrevistado.
    Vosso estado RGN está de parabéns pelo preclaro mestre dos mestre.
    Beijos lusitanos – sou cineasta e ainda irei conhecer “ponta negra” e os senhores do S.P.

  29. JUAN SOTOMAYOR - Puerto Rico 19 março, 2018 at 17:06

    URBANO MEDEIROS, A HEAVENLY FLOW…

    The words seem to vanish in the space , since I was required to put them on paper to express what this remarkable instrument of God arises in our hearts while playing… To listen to Urbano Medeiros makes me feel as if I were a wandering feather above, slightly sliding, searching for a mysterious nest, smoothly flying over and over through space, aiming a wishful and hidden Heaven, whose Flow is a melodious … So much lyrical harmony is blended with the wealth of sensibility of a soul, that once this planet was fortunately a witness of a Divine concession, for his earthly landing, a welcoming birth and an uncommon growth… It’s so amazing that, among so many people, just few ones touch our spirits, so deep down, just like Urbano Medeiros actually does…

  30. Lourdinha - Natal-RN 23 março, 2018 at 11:41

    Urbano Medeiros é um sacerdote da MÚSICA !!!!! Deixem esta linda matéria sempre aí no S-P.
    beijos

  31. zé papangú - jardim do seridó 25 abril, 2018 at 10:54

    URBANO é um Paulo Freire, é um Augusto Boal da música.
    não só músico de primeira grandeza, mas ativista, defensor dos direitos humanos, inconformado com esta direita que tá lascando nosso Brasil, militante de esquerda. SEMPRE FOI E SERÁ. Revolucionário. Homem que ama sua família. Pobre e humilde. Nordestino de valor. Bravo e rebelde quando precisa.
    Preclaro.
    Admiro-o.
    E viva o SUBSTANTIVO-PLURAL.
    Tenho dito.

Leave a reply