Duvel: o emblema rubro da escola belga

Breno Machado
ColunistasGastronomia

Originada no século XIX, em uma família de aldeões do norte da Bélgica, Duvel é o primeiro caso de amor para muita gente que acabou de conhecer as cervejas especiais; são 8,5% de teor alcoólico, em uma bebida cremosa, de coloração dourada e sabor único

Existem cervejas que são grandes representantes dos seus estilos, e outras que representam bem sua Escola cervejeira. Mas poucas se tornam representantes de todo um país. O que uma cerveja precisa para fazer isso?

Uma das características, relativamente óbvia: ela precisa ser popular. Além disso, fazer parte da vida dos compatrícios. Ter uma boa história também ajuda.

E por último, mas não menos importante, confrade: Ela precisa sintetizar o estilo de cerveja genuinamente local. Quando falamos da Bélgica, todos esses requisitos são muito bem preenchidos pela Duvel.

O Diabo desceu para a Bélgica

Voltemos para o final do século XIX, especificamente para a aldeia holandesa de Breendonck, localizada ao norte da belga Bruxelas. Nela residia a família Moortgart, chefiada por Ján-Leonard, descendente de uma longa linhagem de cervejeiros.

Junto à sua esposa, Maria Hendrika, o patriarca deu continuidade ao ofício de gerações e abriu uma cervejaria familiar, herdada pelos filhos Albert, que tornou-se mestre-cervejeiro, e Victor, o distribuidor dos produtos. Mesmo com produção basicamente local, a Moortgart ficou bastante famosa pelas suas Ales.

Mas a guerra implacável dificultou a vida dos irmãos. As tropas alemãs confiscaram os tanques de cobre e cavalos das cervejarias belgas – o que dificultava tanto a produção quanto o transporte dos insumos e das cervejas (feito por Victor em uma charrete).

Duvel_4

Ao falarmos da escola cervejeira belga, a Duvel preenche todos os requisitos para ser a cerveja símbolo de um país, com sede em Breendonk, uma cidadezinha entre Bruxelas e Antuérpia

Só após o fim da I Guerra, em 1918, a cervejaria voltou a prosperar. Com a recente popularidade das cervejas inglesas na Bélgica, o mestre-cervejeiro Albert trouxe leveduras britânicas para incrementar receitas, e conseguiu um resultado inedito.

Quando os irmãos apresentaram a nova cerveja a um amigo, o sapateiro Van De Wouwer, obtiveram o seguinte feedback: “Nen echten Duvel!” (Em português: “Que Diabo de cerveja!”).

Calma, confrade! Não é no sentido nordestinês de “Que danado é isso?”; e, sim, uma feliz surpresa ao fato da Victory Ale, que era o nome dado anteriormente à receita, ter 8,5% de álcool.

Com um elemento tão marcante, e uma opinião compartilhada por todos os que provaram, é claro que os irmãos Moortgart mudaram o nome da cerveja rapidinho.

Sem perder a força jamais

A Duvel conhecida no mundo inteiro (veja este comercial incrível) é um pouco distinta da cerveja de outrora. Só a partir dos anos 1960 que ela mudaria a coloração âmbar, decorrente dos maltes de cervejas inglesas, para o tradicional dourado atual – decorrente do uso exclusivo do malte Pilsener.

O conjunto de amarelo luminoso, espuma extremamente cremosa, aroma notadamente lupulado e gole frutado, seco e etílico, tornaram a cerveja um ícone do que se espera de um clássico rótulo belga – gênese do estilo Belgian Golden Strong Ale.

Duvel_2Notas sobre a Duvel

É indubitável a influência da Duvel sobre outras cervejas belgas – vide o tanto de clones que surgiram após: Lúcifer, Satan, Belzebuth e por aí vai.

Sua aparência de Lager com robustez de Ale, além da facilidade de ser encontrada em Natal, torna a Duvel uma excelente porta de entrada no mundo das cervejas especiais!

Ein prosit!

Já conhece a Duvel? Ficou com vontade de conhecer, ou provou depois de ler nossa coluna? Tem dicas de lugares para encontrá-la, ou de alguma harmonização interessante? Não deixe de postar seu comentário neste nosso espaço de divulgação da cultura cervejeira.

Duvel_3E então, que cerveja é essa?

Nome: Duvel

Cervejaria: Duvel-Moortgart

País de origem: Bélgica

Estilo: Belgian Golden Strong Ale

Álcool: 8,5% ABV

Harmonização: Peixe frito, mexilhão, empadas.

Temperatura ideal: 5 -7 °C

Copo: Tulipa; Taça

Média de preço: R$ 18 – 35 (Garrafa de 330 ml)

Onde encontrar: em supermercados, atacados, lojas de conveniência, pubs e lojas de cervejas especiais de Natal.

Share:
Breno Machado

Comentários

Leave a reply