Novo livro de Fernando Monteiro será lançado dia 14 em Recife

Redação
DestaqueLiteratura

No próximo sábado, 14 de outubro, será lançado pela editora carioca Confraria do Vento, “Contos estrangeiros”, o novo livro do escritor e cineasta pernambucano Fernando Monteiro.

O lançamento ocorrerá no Cinema São Luiz, centro do Recife, às 16 horas, após a exibição da obra-prima “Ivan, o Terrível”, do diretor russo Sergei Eisenstein, — em película 35mm, uma preciosidade.

O lançamento e a exibição estão inseridos na programação da XI Bienal Internacional do Livro, que acontece de 6 a 15 deste mês de outubro, no Centro de Convenções do Recife, e que homenageia nesta edição justamente Fernando Monteiro e Lima Barreto.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA BIENAL DO LIVRO DE PERNAMBUCO 2017

SOBRE O NOVO LIVRO DE MONTEIRO

“Contos estrangeiros”, de Fernando Monteiro é o segundo livro do autor no gênero da narrativa curta – tendo sido o primeiro (finalista no Prêmio Portugal Telecom 2004) o “Armada América”, cuja tradução para o espanhol será lançada no México, em 2018.

Os “contos estrangeiros” não são totalmente estrangeiros, pela relação que guardam, de certo modo, ao menos com um narrador brasileiro ou através de algum outro tipo de ligação com o nosso cenário hoje interpenetrado de influências (via internet mais do que qualquer outra coisa).

Entretanto, esses contos têm pouco a ver com uma já identificada “ligeireza” das narrativas marcadas digitalmente, até porque Fernando Monteiro considera o Conto “mais difícil do que o Romance”, e, talvez por isso, foi o gênero até agora menos praticado pelo autor do já “cult” “Aspades, Ets Etc” (lançado em Portugal em 1997, e no Brasil, em 2000, no formato livro tradicional e, depois, como e-book).

Neste novo livro, o leitor poderá acompanhar, de conto para conto, uma ligação interna, explícita ou quase oculta no tecido interno das quinze narrativas que vão de Petra, na Jordânia, ao cenário íntimo de uma relação incestuosa na pátria incerta do amor humano – demasiadamente humano? – que nos torna estranhos a nós próprios. Radicados no “coração da matéria” (nossa única certeza?), e resvalando pelo paradoxo de longínquos cenários imediatos, reais, quase epidérmicos, os “contos estrangeiros” de Fernando Monteiro talvez sinalizem que o Outro pode ensinar o caminho para dentro de si mesmo melhor do que o mais límpido dos espelhos.

LEIA ENTREVISTA COM O AUTOR SOBRE LITERATURA E SEU NOVO LIVRO

FERNANDO MONTEIRO é poeta, romancista, cineasta e crítico de arte. Como escritor, conquistou o primeiro Prêmio BRAVO! de Literatura, em 1998, o Prêmio Nacional da UBE-RJ, em 1984, e o prêmio Othon Bezerra de Melo da Academia Pernambucana de Letras, em 1975. Alguns de seus curtas-metragens representaram o Brasil em festivais internacionais como Guadalajara, Varsóvia, entre outros. Como crítico de arte, foi o apresentador da grande exposição retrospectiva da obra de Francisco Brennand em Berlim, em 1993.

Share:

Comentários

Leave a reply