AgendaLiteratura

Psicanálise e Literatura dialogam em debate sobre conto de Caio Fernando Abreu

CAio Fenando Abreu

Projeto promove o encontro entre literatura e psicanálise uma vez por mês em Petrópolis.

O conto “Luz e Sombra”, do famoso livro Morangos Mofados, escrito por Caio Fernando Abreu, será o próximo o texto a ser debatido e entrelaçado com a psicanálise contemporânea, no Projeto Psicanálise e Literatura, promovido pelo Percurso Livre em Psicanálise (PLP), uma instituição de transmissão da teoria psicanalítica de Natal.

O projeto, coordenado pelo psicanalista e professor Demetrius Abreu, será na próxima terça-feira, na sala 1006, do Edifício Harmony Center, em Petrópolis, a partir das 18h. Qualquer pessoa interessada em literatura e psicanálise pode participar da leitura e das discussões. A entrada custa R$ 10.

Lançado em 1982 pela primeira vez, o livro Morangos Mofados foi um ícone e um símbolo da geração da contracultura no início dos 80´s. Na época, a então a ensaísta, escritora, editora e crítica literária, Heloísa Buarque de Hollanda, escreveu para Jornal do Brasil, em outubro daquele ano, falando sobre o livro do escritor gaúcho, nascido em Santiago (e falecido em Porto Alegre em 1996, aos 48 anos), como um livro que falava justamente daquela geração do desbunde, da contracultura, da crítica e da autocrítica.

“O que primeiro chama a atenção nesse livro é um certo cuidado, uma enorme delicadeza em lidar com a matéria da experiência existencial de que fala. Ao contrário da maioria dos relatos recentes sobre a opção guerrilheira, cuja palavra de ordem é a autocrítica irônica, e que apresentam, às vezes até didaticamente, novos e seguros rumos políticos, Caio não procura analisar ou mesmo avaliar um caminho acabado (ou interrompido). Não se trata de revisar uma opção de intervenção. Apesar da tentativa de olhar com certo distanciamento histórico-existencial a viagem do desbunde, Morangos não deixa de revelar uma enorme perplexidade diante da falência de um sonho e da certeza de que é fundamental encontrar uma saída capaz de absorver, agora sem a antiga fé, a riqueza de toda essa experiência”, escreve ela em trecho do artigo.

De acordo com o coordenador do projeto, Caio Fernando Abreu trabalha em Morangos Mofados o trágico, de maneira muito diversificada. “Incitando nossa perversidade, o riso, o desespero e o abismo do ser. Este conto é um dos mais lancinantes do livro, aborda com a sutileza de um soco no estômago a dor de existir, em matizes que vão do cinza ao ‘azul profundo’. Estranho (a)feto! Coloco o ‘a’ em parênteses para ressaltar a negação, o vazio e a impossibilidade de movimento contida neste conto. Em nossa conversa, pretendo falar um pouco da angústia, melancolia e depressão, sintomas que eternamente batem à porta da contemporaneidade”, explica Demetrius.

 
Psicanálise e Literatura
Dia: 13 de junho
Hora: 18h
Local: Sala 1006, Edifício Harmony Center
Conto: Luz e Sombra (Morangos Mofados – Caio Fernando Abreu)
Entrada: R$ 10

Informações e reservas: 99904 6006

 

 

 

Share:

Comentários

Leave a reply