AgendaDestaqueMúsica

Um tributo a Noel Rosa para lembrar dos 80 anos de sua morte

Noel Rosa

Sambista começou a compor no final dos anos 1920. O primeiro grande sucesso foi o samba “Com que roupa”. Mas nunca deixou de ser atual.

A primeira canção foi gravada em 1929, mas só fez um sucesso estrondoso no carnaval de 1931, do Rio de Janeiro. Um ano após a morte de Sinhô, que fazia um samba mais “amaxixado”, num momento que começava a tomar mais espaço um samba sincopado, que transitava entre a pista, de Ismael Silva e o morro, de Cartola.

E um dos responsáveis por esse novo gênero era o genial Rosa, que morreu precocemente aos 26 anos, de tuberculose, no dia 4 de maio de 1937. De lá para cá são 80 anos de sua morte e a Cooperativa Cultural Universitária resolveu fazer um tributo a ele, próxima sexta-feira, 2 de junho, a partir das 11h, dentro do projeto Música na Livraria. A entrada é gratuita.

Os curadores e coordenadores do projeto são os professores e conselheiros da Cooperativa, Carlos Braga – que ficou com a parte de escolha do repertório e explicações sobre a obra do compositor e o professor, João Paulo Araújo (“JP”), coordenador musical, que convidou para a apresentação a cantora Bruna Hetzel e o violonista, Everson Ferreira.

“Agora vou mudar minha conduta/ Eu vou pra luta pois eu quero me aprumar/ Vou tratar você com a força bruta/ Pra poder me reabilitar” é o que diz os primeiros versos da primeira canção de Noel que fez sucesso no Rio de Janeiro, dentre centenas de outras que compõem sua obra-prima e que influenciou desde então uma grande safra de músicos brasileiros. Impossível não encontrar ressonância no que foi escrito há 88 anos (essa música foi composta em 1929) com os acontecimentos políticos da atualidade brasileira. “O projeto Música na Livraria é um espaço para além da leitura, é um convite à alegria e ao congraçamento, mas também para a reflexão. Eu diria que essa música, numa dimensão política, poderia ser perguntada sobre a ótica de que roupa queremos usar para recuperarmos nossa Democracia?”, provoca Alex Galeno, presidente do Conselho Administrativo da Cooperativa Cultural Universitária, que esse ano comemora 40 anos, acrescentando que Cooperativa e projetos como esse têm a função de entrelaçar a leitura e o conhecimento, inerente a uma livraria, a outras áreas da cultura e da arte.

De acordo com o curador Carlos Braga, que é professor de Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas da UFRN, e que foi responsável pela escolha do repertório que será cantado e tocado por Hetzel e Ferreira, Noel é um dos responsáveis pela transição do samba que era tocado antes dele e depois dele, junto com nomes como Ismael Silva e Newton Bastos, dentre outros. “Noel se identificou com a turma que fazia um samba novo. Ele foi parceiro de Ismael Silva, com quem compôs 18 canções. E também dialogou com o samba dos morros. Ele era amigo de Cartola e, muitas vezes, dormiu no barraco do amigo, para fugir do olhar reprovador da mãe, após uma noite de muita bebedeira”, diz Braga.

Num breve espaço de tempo, o compositor que flertou com ritmos nordestinos e chegou a fazer até foxtrotes, tornou-se um dos maiores compositores brasileiros, tendo o samba como carro-chefe. Ajudando, inclusive, a inaugurar, uma nova safra de cantores de vozes pequenas e delicadas, com a chegada do microfone em 1927, e que permitiu que esses cantores gravassem suas composições.

Bruna Hetzel e Everson Ferreira apresentarão em voz e violão as canções de Noel

Bruna Hetzel e Everson Ferreira apresentarão em voz e violão as canções de Noel

“Ele compôs algumas pérolas do nosso cancioneiro, que são muito rebuscadas do ponto de vista musical, como também suas letras são muito sofisticadas e atualíssimas”, opina a cantora Bruna Hetzel, convidada pela primeira vez para participar do projeto. “Noel imprimia nas suas letras uma dimensão política muito interessante. Ele fala dos costumes, da nossa cultura e essas músicas se tornaram grandes clássicos, que são interpretadas até hoje por inúmeros cantores e cantoras instrumentistas, que atualizam essa obra continuamente. Estou muito feliz de poder interpretar suas canções na próxima sexta”.

No repertório, além de “Com que roupa”, os expectadores poderão ouvir “Palpite infeliz”, “Conversa de Botequim”, “Cor de Cinza”, “Pra que mentir”, “João Ninguém” e, dentre outras, “Último desejo”.

Canção que vai encerrar a apresentação e que você pode assistir um clipe, para se inspirar e comparecer ao projeto, aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=LY08poPk7mU

 

Música na Livraria – Tributo a Noel Rosa

Quando: sexta-feira, 2 de junho

Local: Cooperativa Cultural Universitária – Centro de Convivência do Campus da UFRN

Hora: 11h

Entrada Gratuita

 

 

Share:

Comentários

Leave a reply